Nvoip compra Mais.im de olho em série A e receita de R$ 100 milhões

Compartilhe

Startup mineira de atendimento ao cliente faz sua primeira aquisição para expandir; intenção é chegar aos R$ 100 milhões em receita nos próximos anos

Irina e Leandro Campos, fundadores da Nvoip (Divulgação/Nvoip)

Irina e Leandro Campos, fundadores da Nvoip (Divulgação/Nvoip)

Por Maria Clara Dias Publicado em 24/05/2022

Na startup mineira Nvoip, a temporada de aquisições começou de vez. Nesta terça-feira, 24, a empresa de software como serviço (SaaS) que digitaliza os pontos de contato de empresas com seus clientes anunciou a compra da Mais,im, especializada em chats de comunicação corporativa interna e externa. O valor da compra não foi divulgado.

De Juiz de Fora (MG), a Nvoip foi fundada em 2018 pelos empreendedores Leandro Campos e Irina Campos, com o propósito de ajudar empresas nos processos de atendimento ao cliente, dos times de vendas às equipes de suporte. Hoje, a startup oferece soluções de voz, além de SMS para pequenas, médias e grandes empresas. Um dos principais recursos para isso é o WhatsApp, com mensagens em texto e voz, e também as integrações (APIs) ligadas à inteligência de dados.

Na prática, isso significa que, além das ferramentas em si, a Nvoip também procura criar todo um arcabouço de informações para que as companhias entendam o nível de satisfação dos clientes durante os atendimentos. A experiência é “estudada” a partir da análise de indicadores como performance dos times, frequência de ligações e tempo de duração das chamadas.

Com a Mais.im, a ideia é aprimorar os chats internos e externos à disposição dos clientes corporativos – o que inclui melhorias no WhatsApp Business e também bots para atendimento digital em salas de bate-papo. “Os principais ativos de uma empresa são seus clientes e colaboradores, portanto, ambos são os públicos-alvo de uma comunicação integrada eficiente”, explica Leandro Campos, cofundador da Nvoip.

Os novos serviços devem trazer bons resultados para a empresa. As projeções, segundo os fundadores, é de que a base de clientes mais do que dobre, para mais de 10 mil clientes, até o final do ano. Sem divulgar o faturamento atual, a Nvoip diz que pretende chegar aos R$ 100 milhões de receita nos próximos quatro anos.

De olho na série A

Com a transação concluída, o foco da mineira estará em novas rodadas de captação. Em 2019,  a startup recebeu seu primeiro aporte – sem valor revelado –, em uma rodada pré-seed liderada pela Bossa Nova Investimentos e um ano depois, a Nvoip recebeu um aporte de R$ 3 milhões da BR Angels e Cedro Capital, com follow-on da Bossa Nova — valor que permitiu a compra atual da Mais.im.

Agora, a empresa prepara uma rodada série A, com previsão de conclusão de seis meses. “Vamos atrair ainda mais empresas que precisam se comunicar melhor com seus clientes e, consequentemente, continuar nosso projeto de expansão, mas sempre investindo nas verticais de voz e chat. Futuramente pretendemos fazer novas aquisições, focando sempre em melhorias na experiência do cliente”, diz Campos.

Fonte: Exame